Falar do Bugatti Veyron é falar de um dos automóveis mais radicais do mundo e de uma "bomba" que derrubou dois limites: a barreira dos 400 km/h para um carro de produção e a fronteira dos 1000 cv de potência!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tudo em torno deste modelo é impressionante, a começar no motor: um W16 de 8.0 litros que debita 1200 cv de potência (o modelo acima é o Veyron Grand Sport Vitesse) e que lhe permite acelerar dos 0 aos 100 km/h em 2,5 segundos e passar dos 400 km/h!

Assim, e como seria de esperar, este “monstro” tem necessidades diferentes das dos outros automóveis. Mas nem isso nos preparou para o que aqui lhe trazemos, é que o dono de um Bugatti Veyron descobriu que uma mudança de óleo e de filtros da sua “bomba” lhe ia custar nada mais nada menos que… 18 mil euros!

Por esta altura deve estar a achar que nos enganámos a escrever, mas pode acreditar: esta manutenção do Veyron é mais cara do que muitos automóveis novos! O concessionário em questão justificou o preço elevado com o facto de este ser um trabalho que demora 27 horas a executar.

É certo que para comprar um automóvel destes é preciso ser alguém que olha para estes 18 mil euros como meros “trocos”, mas a verdade é que todos temos direito a poupar. E foi precisamente isso que Houston Costa, proprietário da Royalty Exotic Cars, tentou fazer, assumindo este trabalho com as suas próprias mãos.

Com a ajuda de um mecânico da Royalty Exotic Cars, Houston Costa precisou de desmontar toda a secção posterior do Bugatti para chegar até ao motor. Montar e desmontar o “spoiler” traseiro e todo o seu sistema hidráulico foi a tarefa mais difícil, mas houve uns quantos desafios pelo meio que Houston teve que ultrapassar.

Imaginando que não há muitos donos de Veyrons no mundo que já fizeram este tipo de procedimento nos seus carros, este proprietário aproveitou para gravar um vídeo onde mostra todo o processo de desmontagem. O vídeo (abaixo) é longo – 20 minutos – mas acredite que merece ser visto.

Não sabemos quanto demoraram para terminar este trabalho, mas uma coisa é certa, terá sido mais rápido do que as 27 horas que o concessionário tinha estimado!

Fonte: Aquela Máquina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.