Perda do emprego, falta de planejamento de gastos e empréstimo em nome de terceiros são principais motivos para negativação

Pesquisa foi divulgada nesta segunda-feira (6)

Pesquisa foi divulgada na segunda-feira (6)

Quatro em cada dez jovens entre 18 e 24 anos já tiveram o nome sujo pelo menos uma vez na vida. É o que mostra a pesquisa divulgada nesta segunda-feira (6) pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito).

Os principais motivos são a perda do emprego (24%), falta de planejamento de gastos (21%) e empréstimo em nome de terceiros (20%). 

A pesquisa mostra que quase metade dos jovens (47%) não controlam as finanças pessoais. A maioria deles justifica a prática por não saber fazer (19%), sentir preguiça (18%), não ter hábito ou disciplina (18%) ou não ter rendimentos (16%).

Em contrapartida, 53% dizem controlar as receitas e despesas. A maior parte dos entrevistados diz ter dinheiro guardado, sendo que a poupança é o produto financeiro preferido da maioria — 53% investem na cadernete, 25% guardam o dinheiro em casa e 20% na conta corrente. 

Os jovens guardam dinheiro para imprevistos, viagens e comprar a casa própria. 

Aposentadoria

A pesquisa mostra que um em cada quatro jovens (25%) se prepara para a aposentadoria, sendo que a aplicação em poupança é a principal estratégia usada (26%). Outras formas usadas são o INSS pago pela empresa (21%) – que não reflete um investimento deles mesmos –, a Previdência Privada (21%), a abertura do próprio negócio (21%) e o INSS pago de forma autônoma (19%).

Essas pessoas se preparam para a aposentadoria porque sempre foram precavidos ou por se espelharem em pessoas que tiveram ou não problemas financeiros. Quem não se prepara diz agir desta maneira por não ter renda, por serem jovens, por não sobrar dinheiro e não saber como fazer. 

Fonte: R7

1-1 PG ELETRIBEL
2-2 PG - Infotech
3-2 PG - Espaço Regional