Conforme delegado, material teria sido arremessado para dentro da prisão e seria utilizado para derrubar um murro para uma fuga em massa

Mais de 200 presos foram retirados de celas de presídio de Alegrete (Foto: Polícia Civil/Reprodução)

Uma operação conjunta retirou 223 presos das celas na Penitenciária de Alegrete, na Fronteira Oeste, na manhã desta quinta-feira (26). O motivo é investigar a suspeita de um ataque com explosivos.
Conforme o delegado Peterson da Silva Benitez, foi recebida uma informação de que o material teria sido arremessado para dentro da prisão e que seria utilizado para derrubar um muro para uma fuga em massa.
“Havia informe de que tinham artefatos explosivos dentro de presídio, que tinham sido arremessados. Agora vamos ver se o informe não passa de um informe”, observa o delegado.



No começo da manhã, o Grupo de Operações Especiais (GOE) da Brigada Militar retirou os detentos das celas e os levou para um pátio interno. Eles foram revistados e agora as celas são inspecionadas para encontrar os explosivos e outros materiais, como armas, drogas e celulares.
Um helicóptero sobrevoa o presídio e mais de 90 pessoas estão envolvidos no isolamento do local. Policiais civis e militares, agentes penitenciários e Corpo de Bombeiros participam da ação.
O delegado salienta que além da denúncia dos explosivos, a operação foi planejada devido aos constantes arremessos de objetos para dentro da penitenciária. O delegado observa que desde abril, quando assumiu a delegacia, mais de 10 ocorrências por lançamentos de objetos foram registradas na DP.

Fonte: Gramado Onde Ir