Homem de 31 anos foi preso na segunda-feira (16), em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba

Polícia Civil apresentou, nesta quarta-feira (18), um homem de 31 anos suspeito de envolvimento em uma quadrilha que assaltou carros-fortes no Paraná entre janeiro e julho deste ano.
Ele foi preso em um sobrado de alto padrão na segunda-feira (16), no bairro Jardim Paulista, em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba. Conforme a polícia, antes de ser pego, o suspeito tentou fugir e destruir os celulares que tinha.
“Desde janeiro, quando tivemos a primeira ação da quadrilha, estamos investigando. Acabaram repetindo a ação criminosa em julho e tudo indica que foram as mesmas pessoas que atuaram nos dois crimes. Várias pessoas já foram presas”, explica o delegado do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), Rodrigo Braun.

De acordo com ele, o homem que foi preso atuava como intermediário. “Os ladrões roubavam os carros e repassavam pra ele, que repassava para a quadrilha, que executava o serviço. Mas não está descartada a participação desse rapaz no ataque ao carro-forte”, explica.
Ao menos três ladrões de carros foram presos. Conforme o delegado, grande parte da quadrilha já foi identificada.


“É difícil conseguir reunir provas suficientes, pois é um crime de difícil elucidação diante da dinâmica. [O crime] Acontece geralmente em um lugar ermo, sem testemunhas, sem sinal de telefone. São vários fatos que dificultam a investigação”, explica.
“Pela nossa persistência, estamos conseguindo mapear toda a quadrilha. Esperamos conseguir mantê-los presos para que esse tipo de crime não ocorra mais, porque traz um grande transtorno, bloqueia rodovias, assusta muita gente, inocentes acabam feridos pelos marginais”, acrescenta.
Segundo a polícia, as investigações continuam. “Esperamos prender totalmente essa quadrilha responsável por esses ataques”, finaliza o delegado.

Assaltos violentos

Em um dos roubos, em julho deste ano, a BR-277, entre Curitiba e o litoral do estado, foi totalmente interditada em três pontos diferentes.
Segundo a PRF, oito ladrões estavam em dois carros quando abordaram o carro-forte. Eles tinham armas calibre 50 e 762, ambas de uso restrito. Os ladrões chegaram a trocar tiros com os vigilantes que estavam no carro-forte.
O motorista do carro-forte e um caminhoneiro que passava pela região ficou ferido. Os bandidos fugiram.

Fonte: G1