Drogas foram apreendidas em duas casas no Sul da Ilha. Dois foram presos.

Laboratório de cultivo de maconha foi fechado em Florianópolis (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Dois homens foram presos em flagrante pela Polícia Civil durante o fechamento de um laboratório de skunk e cultivo de maconha em Florianópolis na tarde de segunda-feira (18).

De acordo com a Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Denarc/Deic), este era o maior laboratório de skunk na capital. As investigações duraram um mês.

Continua depois da publicidade



Drogas foram apreendidas em duas casas no Rio Tavares e Morro das Pedras, no Sul da Ilha.

A residência no Morro das Pedras era usada para o cultivo de maconha e manipulação de skunk, haxixe e óleo de maconha. Já a casa no Bairro Rio Tavares era utilizada para armazenar e vender drogas.

“Ambas as residências possuíam sistema de câmeras, a fim de monitorar chegada e movimentação policial. Além disso, foram localizadas diversas gravações de vídeos realizados pelos presos sobre o cultivo de maconha e ainda manipulação laboratorial dos entorpecentes apreendidos”, informou a Polícia Civil.

Foram apreendidos pacotes de skunk, haxixe e óleo de maconha prontos para comercialização, centenas de pés de maconha, R$ 13,3 mil em espécie, insumos, fertilizantes, termômetros, lâmpadas, balanças de precisão e equipamentos utilizados no cultivo e manipulação laboratorial de entorpecentes. A polícia também apreendeu três carros e uma moto.

Os suspeitos, de 38 e 42 anos, são naturais de Campinas (SP). Ambos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. O mais novo já tinha mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas.

Fonte: G1

Gestor de SMS