Seis mandados de condução coercitiva e cinco de busca e apreensão foram cumpridos por equipes da Polícia Civil em Foz do Iguaçu, na manhã de quinta-feira (7)

Máquinas usadas em procedimentos diversos foram lacradas

A operação, batizada de Afrodite, investiga uma quadrilha suspeita de realizar procedimentos estéticos clandestinos. 


Quatro locais foram visitados pelos agentes. Como resultado das buscas foram apreendidos celulares, máquinas para cartão de crédito, cosméticos, aparelhos e objetos usados em procedimentos de diversos tipos. As investigações que desencadearam a ação começaram há dois meses após a denúncia de quatro vítimas.


“Nós recebemos informações por parte de vítimas que se submeteram a procedimentos estéticos. Procedimentos estes que foram ministrados por pessoas não habilitadas e que geraram problemas de saúde como infecção, rejeição, dentre outros”, explicou a delegada responsável pela operação, Araci Carmem Costa Vargas. 


Ainda de acordo com a delegada, dois dos locais investigados não possuem alvará para funcionamento nem autorização sanitária. Quatro mulheres e um homem são suspeitos de participar do esquema ilegal. Uma das envolvidas é uma funcionária pública da Prefeitura de Foz do Iguaçu. Conforme apurado, ela é suspeita de ter obstruído a investigação. 


“Por conta dessa falta de decoro da servidora, as partes foram informadas e fizeram uma limpeza no ambiente. Ou seja, aquilo que seria objeto de flagrante, que seria objeto da prisão deles, foi retirado do local”, contou a delegada. 

Fonte: G Dia

Gestor de SMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *