Como forma de proteção contra vândalos durante o carnaval, a prefeitura de Florianópolis decidiu fechar totalmente a Praça XV de Novembro, no Centro, a partir desta quinta-feira (8). O local já está rodeado por tapumes. A medida foi criticada nas redes sociais, com centenas de compartilhamentos.

Nesta quarta-feira (7), a circulação de pessoas no local ainda era possível, mas, conforme a administração municipal, durante o carnaval costuma haver depredação e o prejuízo é alto, por isso foi decidido pelo fechamento da praça até as 12h da Quarta-feira de Cinzas (14).

Continua depois da publicidade



“Queremos evitar os problemas que tivemos nos jardins da praça no ano passado, com furtos de ferragens históricas. São mais de 130 mil pessoas, muitas delas pisando nos jardins. O cercamento também é uma questão de segurança, porque a praça fica escura, favorece a presença de usuários de drogas e há ainda o problema de pessoas que urinam e defecam no local”, disse o superintendente de Turismo da capital, Vinícius de Lucca Filho.

Elaine viu a praça sendo cercada na terça (6) (Foto: Elaine Tavares/Arquivo Pessoal)

Elaine viu a praça sendo cercada na terça (6) (Foto: Elaine Tavares/Arquivo Pessoal)

A jornalista Elaine Tavares foi uma das que criticou o fechamento nas redes socias. “Fazem propaganda para chamar turistas para a cidade para o carnaval e aí decidem cercar a praça? É um absurdo! Estão tirando das pessoas o direito de aproveitar a cidade. O argumento é de que os vândalos podem destruir a praça. A Guarda Municipal existe para impedir isso”, declarou.

Postagem de Elaine teve centenas de compartilhamentos (Foto: Reprodução Facebook)

Postagem de Elaine teve centenas de compartilhamentos (Foto: Reprodução Facebook)

Continua depois da publicidade



O superintendente de Turismo defende que a presença da Guarda seria insuficiente para proteger a praça. “Estamos falando de 130 mil pessoas, é inviável impedir o trânsito de pedestres durante um sábado de carnaval. A Polícia Militar foi consultada e aprovou o fechamento sob o viés da segurança”, explicou.

Membro da comissão de direito urbanístico da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC), Pedro de Menezes Niebuhr, explica que a prefeitura tem o dever de zelar pelo que é público.

“Mesmo nos bens de uso comum do povo, como praça, rua e outros, onde é da essência do bem o livre acesso a ele, a gestão é dever do poder público. É de se esperar que, por ser drástica, a decisão de fechar gere comoção nas pessoas. Quem tem a competência de avaliar se essa é a melhor forma de proteger a praça é a prefeitura”, comentou.

Praça XV foi cercada para o carnaval (Foto: Valeria Martins/G1)

Praça XV foi cercada para o carnaval (Foto: Valeria Martins/G1)

História

A Praça XV de Novembro fica no local onde o bandeirante Francisco Dias Velho fundou, no século XVII, a Vila Nossa Senhora do Desterro, a partir da qual se expandiu a cidade, segundo a prefeitura.

A praça tem pavimentação em petit pavê que reproduz um desenho com motivos do folclore ilhéu, desenhado pelo artista plástico Hassis.

Na praça, está o monumento em honra aos heróis da Guerra do Paraguai e os bustos que fazem homenagem a catarinenses famosos como o poeta Cruz e Sousa, o pintor Víctor Meirelles e outros.

Entre as árvores que se destacam no espaço está uma figueira centenária que, segundo a prefeitura, nasceu em 1891. A árvore é tema de prosa e verso na Ilha e reúne superstições, como a de que contorná-la várias vezes atrai casamento e fortuna.

Figueira centenária atrai turistas no Centro de Florianópolis (Foto: Prefeitura de Florianópolis/divulgação)

Figueira centenária atrai turistas no Centro de Florianópolis (Foto: Prefeitura de Florianópolis/divulgação)

 

Fonte: G1

Gestor de SMS