Ex-atleta olímpico foi condenado por matar a namorada, em 2013

© Siphiwe Sibeko/Reuters

A Suprema Corte da África do Sul aumentou, nesta sexta-feira (24), a pena do ex-atleta olímpico e paralímpico Oscar Pistorius pelo assassinato da namorada, Reeva Steenkamp, em fevereiro de 2013.

Condenado em primeira instância a seis anos por homicídio, o Supremo decidiu aumentar para 13 anos e cinco meses a condenação. Essa era a segunda vez que o Ministério Público do país tentava elevar a punição, que considerava muito branda.

Continua depois da publicidade



A defesa de Pistorius sempre alegou que o ex-atleta assassinou Steenkamp porque acreditava que um ladrão havia invadido a casa.

No entanto, os procuradores conseguiram comprovar que ele agiu propositadamente. Pistorius disparou quatro tiros contra a namorada, que estava no banheiro, no Dia dos Namorados no Hemisfério Norte – em 14 de fevereiro. Os disparos foram dados com a porta do local fechada e Steenkamp não teve nenhuma chance de defesa. Com informações da Ansa.

Fonte: Sul Connection

Gestor de SMS