Estão sendo cumpridas 97 ordens policiais – 41 mandados de prisão e 56 mandados de busca e apreensão. Além do Rio Grande do Sul, operação ocorre no Pará e São Paulo

Operação combate a venda de armas e o tráfico de drogas em três estados do país (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

uma operação realizada na manhã desta quarta-feira (29) combate a venda ilegal de armas por grupos de Whatsapp e tráfico de drogas. A ação é organizada pelo Departamento Estadual de Investigações contra o Narcotráfico (Denarc). Até o momento seis pessoas já foram presas e dezenas de armas foram apreendidas.

São cumpridas 97 ordens judiciais – 41 mandados de prisão e 56 mandados de busca e apreensão em três estados: Rio Grande do Sul, Pará e São Paulo. Em solo gaúcho, a operação foi desencadeada em 31 municípios. Hoje os principais endereços dos suspeitos foram na capital.

Continua depois da publicidade



Segundo o delegado Mario Souza, as investigações levaram dez meses e utilizaram “modernas técnicas” para identificar os envolvidos. Além dos negociantes, também estão sendo procurados possíveis compradores.

“As pessoas acham que podem se esconder na internet e vão ficar impunes. Mas os crimes cometidos no meio virtual também serão combatidos”, salientou Souza.

Em uma das conversas, um homem negocia uma arma e oferece até um desconto. Caso seja comprada à vista a arma custaria de R$ 2 mil, em outras formas de pagamento R$ 2,5 mil.

Em uma das conversas, um homem que se identifica como Ricardo negocia um revólver. Ele escreveu “tão bem cuidado, original de fábrica” e manda até uma foto do revólver. No dia acertado para entregar a arma ele foi preso em flagrante.

O negócio ilegal se popularizou tanto que começou a atrair pessoas sem qualquer envolvimento com o crime, sem antecedentes, que entravam nos grupos de conversa para adquirir armamento. Mas revelavam medo de ir pra cadeia. “É puro brete [problema] só para o cara entrar numa cadeia.”

Fonte: Rádio Evangelho

Gestor de SMS