O cabeleireiro Gabriel Heredia nasceu sem a parte inferior dos braços

Mas não ter mãos não o impediu de ter a profissão quer queria – e ser bom nisso.

“Há pessoas por aí que me veem assim e não se animam muito a cortar o cabelo comigo”, diz ele.

“Mas, quando veem o corte finalizado, a verdade é que ficam sem palavras.”

Heredia trabalha em Buenos Aires, na Argentina. Diz ter começado graças ao apoio da família e dos amigos.

“Um dia, por curiosidade – e sou muito curioso, sabe? –, comecei a treinar cortando o cabelo dos meus amigos, do meu irmão”, conta ele.

“Gostei e fui me aperfeiçoando cada vez mais, dia a dia.”

Gabriel é hoje um exemplo de superação e afirma que nada o impedirá de seguir trabalhando com isso.

“Cada pessoa se impõe seu próprio limite, até onde queira chegar, até a meta que queira atingir”, diz.

“Sempre temos que seguir em frente, nunca se deixar levar pelo que te dizem os outros.”

Fonte: BBC