Foto: Venilton Küchler – AEN

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) ajuizou ação civil pública contra o prefeito de Toledo, no oeste do Paraná, Lucio de Marchi (PP), e o ex-prefeito José Carlos Schiavinato (PPR). Ambos são acusados de improbidade administrativa pelo descaso com o Hospital Regional de Toledo.

A Promotoria de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público de Toledo pede a condenação de cada um com o pagamento de indenização de R$ 400 mil, além de multa.

Segundo o MP-PR, Schiavinato, que assumiu a chefia do Executivo com a construção do hospital ainda em curso, deixou de tomar as providências administrativas necessárias junto aos governos estadual e federal para a definição de qual dos entes seria responsável pelos atendimentos de média e alta complexidades previstos no planejamento da obra pública. A investigação revelou que as ações do então prefeito foram atos meramente políticos, com a finalidade de enaltecimento dele e de seu grupo de apoio.

Já Marchi teria descumprido termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado entre o Município de Toledo e o Ministério Público do Paraná, em que o gestor público se comprometeu a apresentar e executar plano alternativo para a gestão do hospital, diante da demora na resolução de tratativas anteriores. Conforme apurado pela Promotoria de Justiça responsável pelo ajuizamento da ação, o prefeito teria violado o compromisso ajustado buscando favorecer alianças políticas, em prejuízo ao interesse coletivo.

A reportagem aguarda retorno da Prefeitura de Toledo e tenta contato com Schiavinato.

Fonte: Paraná Portal

2-2 PG - Infotech
3-2 PG - Espaço Regional
1-1 PG ELETRIBEL