Operação investigou fraudes em licitações da Prefeitura de Foz do Iguaçu

O juiz federal Pedro Carvalho Aguirre Filho decidiu condenar, na segunda-feira (11), 15 dos 21 réus em um processo da Operação Pecúlio, que investigou fraudes em licitações na Prefeitura de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

O processo apurou irregularidades em licitações que ocorreram durante a administração do ex-prefeito Reni Pereira. O político chegou a ser preso em uma das fases da Pecúlio e responde a outros processos referentes ao caso. Porém, nesta ação penal, ele não era réu.

Continua depois da publicidade



Os réus condenados responderam por crimes como corrupção ativa e passiva, fraude em licitações, crime de responsabilidade, entre outros. Apesar das condenações, no entanto, nem todos devem cumprir as penas como estabelecido pelo juiz, já que boa parte dos réus realizou acordos de colaboração com a Justiça.

Veja abaixo a lista dos réus condenados

  • Aires Silva: 9 anos e 4 meses, em regime fechado (delator)
  • Ana Paula Martins Santos: 4 anos e 8 meses em regime semiaberto
  • Carlos Juliano Budel: 9 anos e 4 meses em regime fechado (delator)
  • Cristiano Fure de França: 2 anos em regime aberto
  • Edson Queiroz Dutra: 4 anos e 4 meses em regime semiaberto (delator)
  • Evori Roberto Patzlaff: 4 anos e 4 meses em regime semiaberto
  • Fernando da Silva Bijari: 10 anos fechado (delator)
  • Girnei Azevedo: 3 anos em regime aberto (delator)
  • João Matkievicz Filho: 2 anos em regime aberto
  • Melquizedeque da Silva Ferreira Correa Souza: 2 anos em regime aberto (delator)
  • Nilton João Beckers: 18 anos em regime fechado (delator)
  • Paulo Cezar Barancelli de Araújo: 2 anos em regime aberto
  • Rodrigo Becker: 2 anos aberto (delator)
  • Valter Martin Schroeder: 2 anos em regime aberto
  • Vilson Sperfeld: 6 anos e 8 meses em regime semiaberto (delator)

Veja a lista dos réus que foram absolvidos

  • Euclides de Moraes Barros Júnior
  • Inácio Colombelli
  • Mauro Luciano Remor
  • Micael Sensato
  • Thiago Veloso Maria
  • Wanderley Cazula de Avelar

Além das penas, alguns réus condenados terão que pagar multas referentes aos crimes que cometeram. Muitos também foram proibidos de exercer cargos públicos.

Fonte: RPC

Gestor de SMS