O Ministério Público dos Estados Unidos pediu uma pena de 10 anos de prisão e uma multa de US$ 6,6 milhões para o ex-chefão do futebol brasileiro José Maria Marin, por crimes de fraude, lavagem de dinheiro e organização criminosa

Aos 86 anos, o antigo presidente da Confederação Brasileira de Futebol cumpre atualmente prisão domiciliar em um prédio de Nova York, cidade onde foi condenado, no final do ano passado, por várias acusações que pesavam contra ele, ligadas a esquemas praticados no âmbito da Copa América, da Libertadores e da Copa do Brasil.

A defesa do ex-mandachuva da CBF, segundo a mídia esportiva, alega que, dada a idade avançada do réu, a pena pedida pela promotoria seria exagerada. A decisão sobre o caso, no entanto, só deve sair no próximo dia 22.

Fonte: Sputinik