Veículos invadiram as ruas das grandes cidades francesas assim como aconteceu em algumas capitais brasileiras 

A partir de setembro, a circulação de patinetes elétricos nas calçadas da França será proibida por lei. De acordo com anúncio do governo, quem violar a regra estará sujeito a multa de 135 euros, o equivalente a R$ 596.

Em entrevista, a ministra dos Transportes, Elisabeth Borne, defendeu que a evolução da circulação de patinetes elétricos – que invadiram as ruas das grandes cidades francesas nos últimos meses, assim como aconteceu em algumas capitais brasileiras – foi muito rápida e anárquica. Esse desenvolvimento “se fez muito rapidamente e um pouco anarquicamente” e “tornou-se a lei da selva”, disse ela.

Como serão as regras

Para que “os pedestres não precisem mais raspar os muros”, a ministra informou que uma bateria de regras regulará a circulação dos chamados “dispositivos motorizados de movimentação pessoal” (EDPM, sigla em francês), como patinetes e monociclos elétricos, segways ou hoverboards.

Os utilizadores desses veículos alternativos deverão circular nas cidades nas ciclovias ou nas ruas. Nas calçadas, o veículo deverá ser levado à mão com o motor desligado. Já fora das cidades, a circulação será proibida nas estradas e limitada às vias verdes e ciclovias.

Para o utilizador, será necessário ter um mínimo de oito anos. O transporte de passageiros será proibido, bem como a utilização de fones de ouvido. Os usuários com menos de 12 anos vão ter ainda que usar capacetes.

As regras também impõem que esses veículos estejam equipados com luzes dianteiras e traseira, dois freios e uma buzina.

Fonte: Jovem Pan

2-2 PG - Infotech
3-2 PG - Espaço Regional
1-1 PG ELETRIBEL