Corregedoria entendeu que não houve quebra de decoro parlamentar e nem prejuízo aos cofres públicos

A Corregedoria da Câmara Municipal de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, decidiu, na segunda-feira (30), arquivar a denúncia contra o vereador Felipe Passos (PSDB).
A denúncia é sobre uma viagem de Felipe e do assessor comissionado dele, que ficou 11 dias afastado do trabalho sem nenhum desconto de salário. Felipe teve o período descontado.
A denúncia foi feita pelos vereadores Rudolf Polaco (PPS) e Geraldo Stocco (Rede) e analisada pela Corregedoria, que tem o vereador Pietro Arnaud (Rede) como presidente.

Continua depois da publicidade



De acordo com a Câmara Municipal, Felipe fez o pedido de licença de forma regular e teve os dias descontados. Também não foram encontrados indícios de que o vereador sabia que o assessor dele tinha feito a viagem internacional sem pedir os descontos.
Logo depois que surgiu a denúncia, o assessor pediu o desconto no salário e a Corregedoria, então, entendeu que não houve quebra de decoro parlamentar por parte de Felipe e nem prejuízo aos cofres públicos.
Em nota, Felipe disse que o arquivamento da denúncia ilustra que a verdade prevaleceu. “A denúncia foi apresentada como forma de retaliação depois que apresentei projetos polêmicos e que incomodaram alguns vereadores”, acrescentou.

Fonte: A rede