Morto em queda de helicóptero neste sábado, Vichai Srivaddhanaprabha adquiriu o Leicester City em 2010 e levou o clube ao improvável título da Premier League em 2015-2016

Foto: Reuters

Há dez anos, quem ousasse prever que o Leicester City um dia seria campeão da Premier League, seria considerado um lunático. Como um modesto clube que, em sua centenária existência, passara mais anos na segunda divisão que na elite do futebol inglês venceria a considerada liga mais forte do mundo? Aconteceu na temporada 2015-2016.

E um dos principais responsáveis pelo conto de fadas que poucos torcedores ousariam sonhar na cidade de 300 mil habitantes chamava-se Vichai Srivaddhanaprabha. O bilionário empresário tailandês de 60 anos dono do clube desde 2010, que morreu neste sábado, vítima da queda de seu helicóptero no estacionamento do estádio do clube, após assistir a mais uma partida.

Torcedores do Leicester City choram em homenagens a Vichai Srivaddhanaprabha — Foto: Reuters

Nascido Vichai Raksriaksorn em 4 de abril de 1958, o tailandês descendente de imigrantes chineses foi agraciado honorariamente em 2012 com o sobrenome Srivaddhanaprabha, cujo significado é “luz brilhante de prosperidade”, pelo antigo rei da tailândia, Bhumibol Adulyadej.

O monarca, que comandou a Tailândia de 1946 a 2016, foi quem inspirou Vichai a batizar sua rede de lojas duty free de King Power, nome também do estádio do Leicester City desde 2011.

Vichai, aliás, tinha trânsito entre famílias reais. Praticante de polo, chegou a jogar com os príncipes Charles e William em 2005. Anos atrás, sua equipe da modalidade se apresentou na Queen’s Cup, torneio organizado pela realeza britânica.

Vichai Srivaddhanaprabha com o Príncipe Charles em 2005 — Foto: Getty Images

Antes de entrar no círculo das famílias reais do Reino Unido e tailandesa, Vichai precisou erguer um império. Sua fortuna era avaliada em US$ 3,3 bilhões – aproximadamente R$ 12 bilhões. Em abril deste ano, comprou por US$ 423 milhões o prédio mais alto da Taliândia.

Vichai fundou a King Power em 1989, como uma pequena loja de artigos duty free e souveniers em Bangkok, capital da Tailândia. Seu império começou a crescer juntamente com o desenvolvimento do turismo na região nos anos seguintes. E se multiplicou em 2006 quando recebeu o monopólio de operação das lojas do suntuoso Aeroporto de Suvarnabhumi.

Amante do Polo, possuía um clube da modalidade na Tailândia e foi presidente de outro, em Londres, de 2008 a 2012. Em 2010 decidiu se aventurar nos gramados de outro esporte, o futebol. Adquiriu o Leicester City e se tornou, além de dono, presidente do clube.

Vichai Srivaddhanaprabha com o Leicester City campeão da Premier League em 2015-2016 — Foto: Getty Images

Na época, a equipe havia acabado de sair da terceira divisão da Inglaterra. Aumentou os investimentos, trouxe jogadores e devolveu o time à elite em 2014. Conhecido pela generosidade, conquistou os fãs do Leicester ao distribuir cervejas, doces e presentes aos torcedores no estádio em dias de jogo. Era uma relação de carinho mútuo, com direito a bandeirão e medalha comemorativa como homenagens no aniversário de 60 anos do proprietário, em 2017.

Torcedores do Leicester City fazem bandeirão em aniversário de Vichai Srivaddhanaprabha em 2017 — Foto: Getty Images

Budista dedicado, levava monges vestidos de laranja aos vestiários para abençoar os jogadores e servir de amuletos. Acreditava que desta forma construiria um bom “karma” para o clube. Mas nem com toda sua fé imaginaria que tais energias se converteriam no histórico título pouco tempo depois. Em 2016, levou o então treinador Claudio Ranieri e os jogadores a um templo budista em Mianmardurante excursão na Ásia.

Claudio Ranieri e jogadores do Leicester visitam templo budista em Mianmar em 2016 — Foto: Getty Images

Após a conquista, disse em uma entrevista em 2016:

– Entrei na indústria do futebol através do Leicester City em razão de meu amor pelo esporte. E o clube e seus fãs retribuíram o que investi inúmeras vezes com sua paixão e lealdade.

Paixão e lealdade que os torcedores do clube seguem demonstrando em forma de flores e homenagens nos arredores do estádio King Power após a tragédia que levou aquele que viabilizou ao Leicester escrever uma das maiores histórias do futebol inglês.

Torcedores do Leicester City fazem homenagens nos arredores do estádio — Foto: Reuters

Fonte: G1 GE

2-2 PG - Infotech
3-2 PG - Espaço Regional
1-1 PG ELETRIBEL