Comentarista político lembra que orientação do Estado brasileiro em relação à manifestação do Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas é fundamental para o futuro do país

Mesmo após o Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) decidir que o Brasil deve respeitar os direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na última sexta-feira (18), o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Medeiros, pediu nessa segunda-feira (20) que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recuse a candidatura do petista.

Para o comentarista político da TVT, José Lopez Feijóo, com um possível descumprimento da decisão, o Brasil se arrisca a tomar uma posição vergonhosa perante o mundo. “O ministro da Justiça, Torquato Jardim, e o chefe do Itamaraty, Aloysio Nunes, tentaram desqualificar a ordem da ONU, mas importantes juristas nacionais e internacionais reconhecem que a decisão é importante e que ela precisa ser cumprida”, lembra ele.

Feijóo lembra que, com a decisão das Nações Unidas, Lula tem o direito, como qualquer candidato, de participar de debates, reunião com correligionários e todas as atividades de campanha. Ele afirma que a orientação do Estado brasileiro é fundamental para o futuro do país.

“Estamos entre a escolha entre a civilização e barbárie, entre continuarmos descendo a ladeira das relações internacionais, nos tornando cada vez menores no concerto internacional, ou retomar a democracia, dando ao Brasil a possibilidade de ser um ator global”, afirma.

Fonte: TVT