Depois de muitos meses de espera e de muita especulação, chegou o dia em que a BMW apresentou ao mundo o i8 Roadster, a nova variante do desportivo híbrido da marca da Bavieira, o i8, que também recebeu uma atualização

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Há muito se sabia que a BMW tinha reservado este lançamento para o Salão Automóvel de Los Angeles e que o desenho final desta variante tinha tudo a ver com o i8 Concept Spyder, um protótipo que a marca estreou no Salão Automóvel de Pequim, na China, em 2012.

Agora, e depois do anúncio oficial desta quarta-feira, não só confirmamos que a linguagem visual é a mesma do referido concept como também verificamos que os princípios básicos desta versão são os mesmos do modelo que já conhecíamos, o i8 Coupé. Falamos de um sistema propulsor híbrido e de um chassis em alumínio com elementos em fibra de carbono.

Continua depois da publicidade



Contudo, e apesar da receita ser a mesma, a BMW quis apurá-la, dando um pacote de baterias mais potente a este i8 Roadster e um sistema híbrido mais poderoso. O resultado final? Um desportivo híbrido descapotável mais rápido e com mais autonomia. Mas vamos por partes. Primeiro importa falar do motor., ou melhor, dos motores!

O motor (tradicional) a combustão é um bloco de 1.5 litros turbo de três cilindros que agora produz 231 cv, um aumento de três cv face ao i8 coupé. Quanto ao propulsor eléctrico, passou a debitar 143 cv, por oposição com os 131 cv do motor que conhecíamos do i8 “normal”. O mesmo é dizer que a potência combinada é de 374 cv de potência, face aos 362 cv do seu antecessor.

Estes números são mais do que suficientes para “empurrar” o novo i8 Coupé dos 0 aos 96 km (60 mph) em 4,2 segundos e o novo i8 Roadster em 4,4 segundos. Já a velocidade máxima, essa está limitada eletronicamente em ambos os modelos, que param de acelerar aos 250 km/h.

Agora, e com o aumento da capacidade da bateria – passou de 20 Ah para 34 Ah e de 7.1 kWh para 11.6 – os i8 conseguem acelerar até aos 105 km/h (em vez de 70 km/h) no modo 100 por cento eléctrico e até aos 120 km/h no modo eDrive. Por seu turno, a autonomia eléctrica está fixada nos 55 quilômetros para o i8 Coupé e nos 53 quilômetros para a variante descapotável.

Mas claro, a grande novidade é o facto de já poder disfrutar do i8 a céu aberto. É certo que as performances saem ligeiramente prejudicadas, mas a maior cedência é mesmo o facto deste Roadster ter perdido os dois bancos traseiros. Contudo, e graças aos materiais usados para aumentar a rigidez desta proposta, o i8 Roadster é apenas 60 kg mais pesado que o Coupé. Notável!

Importa igualmente dizer que a capota pode recolhida ou levantada em apenas 15 segundos e com o carro em andamento, desde que não se ultrapasse os 50 km/h.

A estreia de ambos os modelos no nosso país está marcada para o próximo mês de Maio, pelo que ainda é muito cedo para falar de preços.

Fonte: Aquela Máquina

Gestor de SMS
Anuncie Aqui